BiBip BiBip Yeah

por Juliana Damazio

O que faremos com tantos carros no mundo? Dizem que na pacata cidade de Goiânia, dentro de poucos anos, haverá mais carros que pessoas. A estranha informação me arranca risos, dada a sua aparente improbabilidade. O que serão desses carros sem o número suficiente e necessário de pessoas para comandá-los e guiá-los? Quais lugares serão utilizados para acolher tanta lata e borracha? Mas antes que eu me depare com algum Herbie falante ou com a minha cidade transformada em um imenso estacionamento, me interessa questionar a qualidade de vida do cidadão médio, macaco praia jornal tobogã, que perde boas horas de sua vida média dentro de um carro, praguejando contra o universo. O apego e dependência de nossa sociedade ao automóvel, que não se justifica pela mera necessidade, ultrapassou há muito as barreiras da inteligência. Volto a pé para casa e me espanto com o espetáculo da burrice humana sobre quatro rodas. Fico feliz pela minha vida e minhas escolhas, olho para meu tênis velho de guerra, apresso o passo e penso mais uma vez nas escolhas, penso que tudo não passa de escolhas. Me movimento entre os carros parados bailando uma dansa moderna. Canto. Macaco, praia, jornal, tobogã, eu acho tudo isso um saco.

Imagem retirada de: 

http://apocalipsemotorizado.net/

Anúncios